Estratégia de investimento

Seguindo a política de investimento decretada pelo Executivo, o Fundo Soberano de Angola (designado FSDEA), aplica mais de um terço da carteira de investimento em valores imobiliários, como títulos do tesouro, as obrigações de cotação elevada, as acções listadas em bolsa de valores, os derivados, as estratégias de cobertura financeira e divisas, para preservar capital.

Ao passo que, os restantes dois terços da carteira de investimento estão dedicados à actividade de private equity nos mercados emergentes e de fronteira, para a geração de receitas elevadas a longo prazo. Actualmente, a carteira de investimento do FSDEA está amplamente diversificada em termos de classes de activos, indústrias e geografias. Contudo, é enfatizada a actividade de private equity nos ramos da infraestrutura, agricultura, silvicultura, mineração e saúde na África subsaariana, para apoiar o desenvolvimento socioeconómico da região.

FSDEA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

Gestão de riscos

A avaliação e a gestão de riscos são essenciais para a estratégia de investimento do Fundo Soberano de Angola. No desenvolvimento dos protocolos de gestão de riscos, o Fundo Soberano de Angola tem aplicado as boas práticas internacionais para gerir todas as actividades de investimento.

O Fundo Soberano de Angola tem estabelecido medidas, comités e procedimentos que apoiam o controlo e a gestão de questões em matéria de potenciais riscos. Os cargos executivos são:

  • Conselho de Fiscalização
  • Risk Management Committee
  • Chief Risk Officer
  • Responsável Superior pela Conformidade
  • Gestores de activos externos

Carteira

O FSDEA investiu no sector da hospitalidade subsaariana, através do estabelecimento de um Fundo de Capital de Risco para o ramo da Hotelaria em África no valor de USD 500 milhões. O sector da hospitalidade apresenta um potencial substancial para a geração de emprego e de riqueza em Angola e permite ainda estimular a cadeia de fornecimento local, que impacta positivamente o crescimento económico das economias locais da região.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para o ramo da Hotelaria do FSDEA

O FSDEA investiu ainda USD 1,1 biliões num Fundo de Capital de Risco para o ramo da Infraestrutura baseados no continente africano, que se centrará em investimentos de capital nos ramos da energia, transportes e indústria a nível doméstico e a nível da região Subsaariana.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para o ramo da Infraestrutura do FSDEA

Fundos de Investimento: O FSDEA anunciou a constituição de cinco fundos adicionais de investimento dedicados às indústrias de alto rendimento e à promoção do desenvolvimento socioeconómico de Angola e da região Subsaariana. Com um volume de investimento inicial que totalizará os USD 1,4 biliões ao longo dos próximos três a cinco anos, estes veículos dedicar-se-ão a investimentos de capital de risco nos ramos da mineração, madeira, agricultura, saúde e para capital estruturado através de um fundo mezanino.

Com os vastos depósitos minerais de África a apresentarem um potencial importante para as empresas de exploração mineira, o Fundo de Capital de Risco para a Mineração  investirá USD 250 milhões neste ramo, ao longo dos próximos cinco anos. Com foco na África Subsaariana e principalmente em Angola, que em si é detentora de um dos subsolos mais ricos da região, considerará oportunidades de investimento nas várias fases da mineração, desde a exploração à modernização e expansão.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para a Mineração do FSDEA

O Fundo de Capital de Risco para o ramo da Silvicultura do FSDEA investirá USD 250 milhões em investimentos na exploração da madeira ao longo dos próximos cinco anos. Os investimentos nos recursos florestais são fundamentais para a promoção do desenvolvimento rural, trazendo a estabilidade necessária e os empregos para as suas comunidades carentes. Os projectos florestais são também uma base sólida para a transformação de comunidades marginais em comunidades prósperas na zona rural.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para o ramo da Silvicultura

A agricultura e os agro-negócios são um ramo fundamental no continente porque empregam a maior fatia de força de trabalho activa e representam quase metade do PIB. No entanto, as ineficiências técnicas neste ramo penalizam a produção da região Subsaariana. As receitas provenientes da agricultura no continente poderiam ser elevadas mediante investimentos na implementação das técnicas agrícolas mais modernas. O Fundo de Capital de Risco para a Agricultura, constituído pelo FSDEA alocou USD 250 milhões para o ramo da agricultura para capitalizar este sector, que se encontra já em franco crescimento. Em última análise, a referida alocação também contribui para apoiar os objectivos sociais, como o emprego nas zonas rurais e a segurança alimentar.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para a Agricultura do FSDEA

O investimento no ramo da saúde é fundamental para o crescimento sustentável do continente. Por este motivo, o Fundo de Capital de Risco para o ramo da Saúde investirá USD 400 milhões ao longo dos próximos três anos na saúde. O fundo vai focar-se nos países com o maior potencial de retorno e apoio governamental a saúde, como Angola, Camarões, Gana, Quénia, Moçambique, Nigéria e África do Sul.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para o ramo da Saúde do FSDEA

Por último, o Fundo de Capital de Risco para Aplicações de Capitais Estruturadasdo FSDEA vai apoiar o empreendedorismo onde o financiamento através dívida tradicional não seja aplicável, alocando USD 250 milhões ao longo dos próximos cinco anos neste actividade. As aplicações de capitais estruturadas visam atender às necessidades dos sectores predominantemente conduzidos pelo empreendedorismo, um elemento crítico que guia a prosperidade de uma nação.
Descarregue a Ficha Informativa – Fundo de Capital de Risco para Aplicações de Capitais Estruturadas

Para apoio aos empreendedores nacionais foi também recentemente estabelecida uma sociedade comercial que terá como alvo os micro-empresários nacionais. Este investimento almeja providenciar orientação de gestão, desde a estratégia do negócio ao sucesso comercial. A iniciativa destina-se aos empreendedores nacionais que laboram no sector informal, onde normalmente não existe acesso a aconselhamento e investimento privado. Este compromisso representa a primeira iniciativa de integração social no País, que se realiza sob forma de um empreendimento comercial sustentável.

Actualizações trimestrais sobre os Investimentos

Os relatórios trimestrais de investimentos do FSDEA fornecem uma visão geral e actualizada sobre os investimentos trimestrais do Fundo, juntamente com o desempenho das actividades de investimento do Fundo, incluindo os retornos, e a alocação geográfica e sectorial.

2016
Q1 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q2 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q3 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.

2015
Q1 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q2 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q3 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.

Q4 - Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.

2014
Q1 – Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q2 – Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q3 – Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.
Q4 – Para fazer download do Relatório de Investimento do FSDEA, por favor clique aqui.

O relatório das actividades de investimento trimestrais o do Fundo faz parte do nosso compromisso com a boa governança e transparência, assim como o de mantermos as nossas partes interessadas actualizadas sobre as actividades de investimento do Fundo.